Localização

Para a realização do V Congresso Português de Alimentação e Autarquias, escolhemos para si um local icónico da cidade de Guimarães: o Centro Cultural Vila Flor. Um espaço acolhedor, com todas as condições para tornar este momento inesquecível: com uma capacidade de 800 lugares, o Grande Auditório é a solução ideal para quem procura um espaço de qualidade. Para além de um bar para serviços de coffee break, o Grande Auditório dispõe de dois foyers, espaço para secretariado e balcões de recepção e atendimento de bengaleiro.

SABER MAIS

Como chegar

A ligação ferroviária faz-se através da linha electrificada, a partir da qual são estabelecidas várias ligações diretas e/ou não directas entre vários destinos, e que permite que a deslocação entre Guimarães/Porto, e vice-versa, demore aproximadamente 60 minutos. Ligação Lisboa-Guimarães-Lisboa via comboio ALFA.

SABER MAIS

O aeroporto mais próximo de Guimarães é o aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, que dista cerca de 50 km de Guimarães. Para informações sobre serviço de transfer Aeroporto do Porto-Guimarães-Aeroporto do Porto, consultar:

Utilizando a atual rede de autoestradas, de Guimarães chega-se ao Porto em aproximadamente 30 minutos (A7 e A3), a Braga em 15 minutos (A11), a Vigo em 90 minutos (A7 e A3) e a Lisboa em 180 minutos (A3, A7 e A1).

SABER MAIS

Onde ficar durante o Evento

Pousada Mosteiro Guimarães

Hotel da Oliveira

Hotel de Guimarães

Santa Luzia Arthotel

Hotel Toural

Hotel Fundador

Onde comer durante o Evento

A arte de bem cozinhar e de bem comer está bem vincada em Guimarães. Para saborear a boa cozinha regional os principais pratos revelam-se nas receitas tradicionais.

Consulte http://www.guimaraesturismo.com

Duho Restaurante

Buxa

le Babachris

A Cozinha por António Loureiro

Taberna Trovador

Casa Amarela

Localização do Auditório

Centro Cultural Vila Flor

O Centro Cultural Vila Flor é, atualmente, um espaço de referência no panorama cultural nacional. Um espaço localizado em pleno coração histórico de uma cidade Património Mundial da UNESCO, num verdadeiro sinal da excelência de uma cidade onde a cultura existe e está aberta a todos os públicos. Inaugurado no dia 17 de setembro de 2005, foi pensado com o propósito de dar forma e vida a mais de 15 anos de percurso cultural existente na cidade, mas também como motor de descentralização, permitindo a Guimarães fazer parte dos roteiros culturais do país.

Instalado no Palácio Vila Flor, edifício do século XVIII, prima pela conjugação da história da quinta, dos seus magníficos jardins e admirável arquitetura que se desdobra entre memórias ancestrais e os traços da modernidade. O edifício, projetado de raiz para a apresentação de espetáculos de índole cultural, foi também concebido de forma a otimizar todos os recursos e a criar estruturas da mais alta qualidade capazes de permitir a sua múltipla utilização enquanto espaço aberto à realização dos mais diversos eventos.

Equipado com dois auditórios, quatro salas de reuniões, uma área expositiva de 1000m2, um restaurante, um café concerto, parque de estacionamento e jardins, o Centro Cultural Vila Flor permitiu reforçar e alargar o projeto cultural e socioeconómico da cidade de Guimarães e de toda a região envolvente, oferecendo condições ímpares para a realização de eventos de natureza variada.

Graças a um trabalho desenvolvido nos últimos anos pela Câmara Municipal de Guimarães, em estreita colaboração com diversas instituições do concelho, Guimarães afirmou-se como um polo cultural de referência em Portugal. A entrada em funcionamento do Centro Cultural Vila Flor propiciou o desenvolvimento cultural da cidade e de toda a região circundante, propiciou a intervenção em áreas de projetos até agora inacessíveis, propiciou o crescimento e a fruição cultural.

Um conjunto vasto de disciplinas, linguagens e géneros artísticos, encontra-se representado na programação do CCVF, que se pretende que seja contemporânea, regular, eclética e diversificada. Através do seu Serviço Educativo, o Centro Cultural Vila Flor tem ainda como objetivo sensibilizar, criar e formar novos públicos desenvolvendo o seu sentido estético e crítico.